FIAT

A sigla em letras brancas sobre fundo azul significa Fábrica Italiana de Automóveis de Turim. Por algum tempo as 4 letras foram substituídas por 4 barras inclinadas (brancas ou cromadas) mas, actualmente, o símbolo remonta aos primeiros veículos fabricados pela Fiat. 

A marca italiana FIAT (Fabbrica Italiana Automobili Torino) foi fundada em 1899 por Giovanni Agnelli e um grupo de investidores.


Em 1903 a FIAT produz o seu primeiro camião e em 1908 aventura-se no mercado americano. Por essa altura, a FIAT começa a tornar-se popular na Europa, em grande parte devido à utilização dos seus automóveis como táxis.


Em 1910 a FIAT passa a ser a maior marca automóvel da Itália, nunca mais perdendo esse estatuto até aos dias de hoje.


Com a chegada da I Guerra Mundial em 1917, a FIAT passa a produzir armamento e veículos de combate para os aliados.


Nos anos 20 a FIAT já controlava 80% do mercado italiano.


Com o início da II Guerra Mundial a FIAT passou a produzir armamento para o exército italiano e mais tarde para o exército alemão. Nessa altura a FIAT produziu desde aviões a metralhadoras.


Em 1945, Giovanni Agnelli morre e a sua família é afastada do controlo da FIAT, devido às ligações com o governo de Mussolini. O controlo da FIAT só regressaria à família em 1966 quando Gianni Agnelli, neto de Giovanni Agnelli, passaria a ser o presidente da FIAT. Com a chegada do novo presidente a FIAT viu a sua estrutura ser completamente reestruturada. Gianni Agnelli dividiu a empresa em áreas distintas, sendo as principais áreas: a produção de automóveis e a de produção de camiões e tractores.


Em 1968 a FIAT passa a controlar 49% da Citroen, mas isso só duraria até 1978, altura em que a FIAT devolvia a sua parte à Citroën, devido à má fase que esta estava a atravessar.
Em 1969 a FIAT adquire parte das marcas italianas: Ferrari e Lancia.


Em 1979 a FIAT atinge as vendas mais elevadas de sempre nos Estados Unidos, devido à crise petrolífera. Mas em 1981 com a descida do preço do petróleo os americanos voltariam a optar pelos carros de grande porte.

 
Devido à grande queda nas vendas, a FIAT e Lancia optaram por abandonar o mercado americano em 1984.


Em 1986 a FIAT adquire a Alfa Romeo ao governo italiano.


Em 1993 a FIAT adquire a Maserati e mais tarde em 1997 vende 50% da Maserati à Ferrari.
As vendas da FIAT vinham a decrescer e prova disso era que em 1998 a FIAT já só possuía controle de 41% do mercado ao invés dos 62% registados em 1984. Como estratégia da FIAT para alcançar uma maior estabilidade, em 2000 a FIAT faz um acordo com a General Motors, em que a GM adquiriu parte da FIAT. Mas este acordo só durou até 2005 altura em que a GM desistiu da compra.


Recentemente em 2006 a FIAT lançou a nova geração do FIAT Punto: o Grande Punto. Com o lançamento do Grande Punto as vendas da FIAT voltaram a melhorar.

© 2019 - 2020 Top Clássicos - Todos os direitos reservados - topclassicos@gmail.com