PEUGEOT

O leão estilizado, que representa a 'qualidade superior da marca' e homenageia a cidade de Lion (França), é usado desde 1919. Desde então, o logótipo sofreu sete modificações. 

A marca francesa Peugeot foi fundada em 1882 por Armand Peugeot. A Peugeot começou como uma marca produtora de bicicletas, lançando-se na produção automóvel em 1890. O modelo criado nesse ano recorria a um motor Daimler.


A Peugeot foi a primeira marca a introduzir pneus de borracha na produção de automóveis.


Em 1896 a Peugeot construiu o seu primeiro motor, aplicando-o no modelo Type 15. Nesse mesmo ano, Armand Peugeot separou-se da firma familiar, construindo uma nova fábrica. 
Em 1903 a Peugeot adicionou um motociclo à sua gama, passando a produzir motociclos desde então.


Durante a 1ª Guerra Mundial, a Peugeot voltou a sua produção para o armamento e veículos militares. Com o final da guerra, a Peugeot separou-se em duas divisões: divisão de motociclos e bicicletas e a divisão automóvel, começando a apostar fortemente nesta.
 

Em 1929 a Peugeot lançou o modelo 201, este foi o primeiro Peugeot a ser produzido em massa com suspensão frontal independente, sendo também o primeiro automóvel a utilizar a numeração com três dígitos. A Peugeot patenteou todos os números de 101 a 909, motivo pelo qual a Porsche foi forçada a alterar o nome do 901 coupé para 911, em 1963.


Com a chegada da grande depressão as vendas da Peugeot diminuíram drasticamente, mas mesmo a assim a Peugeot sobreviveu. Em 1933, para surpreender introduziu um novo estilo, um automóvel com hardtop rebatível, sendo esta ideia utilizada mais tarde em outras marcas automóveis e também no Peugeot 206 cc.


Durante a II Guerra Mundial a Peugeot lançou os modelos 202, 302 e 402, modelos que apresentavam linhas mais arredondadas. Mas estes modelos não foram produzidos durante muito tempo, pois as fábricas da Peugeot foram fortemente bombardeadas. Em 1948, recorrendo às linhas de Pininfarina, a Peugeot voltou à produção, lançando o Peugeot 203.


Em 1958 a Peugeot aventurou-se no mercado Norte-americano.


Devido a um acordo proporcionado pelo governo francês, a Peugeot adquiriu a Citroen em 1975, dando origem ao grupo PSA (Peugeot Société Anonyme) cujo objectivo era manter a identidade de ambas as marcas, partilhando apenas os mesmos recursos técnicos. Nesse mesmo ano a Peugeot vendeu a Maserati à DeTomaso, que estava em poder da Citroën.


Em 1978, a Peugeot aproveitando-se da crise financeira que a Chrysler atravessava, adquiriu a sua divisão europeia. Mas este investimento mostrou-se um fracasso, resultando em perdas financeiras entre 1980 e 1985.


Em 1983 foi lançado o Peugeot 205, modelo ao qual se deve em grande parte a viragem nas vendas da Peugeot. Este modelo mostrou-se uma viragem na filosofia da Peugeot, sendo que esta era considerada até então a mais conservativa das três marcas francesas. Desde então a Peugeot foi aumentando o seu volume de vendas, estabelecendo-se no mercado como uma das principais marcas automóveis.

© 2019 - 2020 Top Clássicos - Todos os direitos reservados - topclassicos@gmail.com