RENAULT

O losango parecido com um diamante foi adoptado em 1925, para sugerir sofisticação e prestígio. Desde então, teve quatro mudanças de visual. O primeiro símbolo, de 1898, eram dois 'R', em homenagem aos irmãos Louis e Marcel Renault, fundadores da marca francesa. 

 

A marca francesa Renault foi fundada em 1898 por Louis Renault e os seus irmãos Marcel e Fernand. Os irmãos Renault começaram a apostar desde cedo na competição automóvel, ingressando nas provas inter-cidades. Mas esta aposta viria a ser trágica para a Renault com a morte de Marcel Renault em 1903, na prova Paris-Madrid.


A partir de 1906, Louis Renault assume o controlo total da Renault com a saída do seu irmão Fernand.


Com a chegada da I Guerra Mundial a Renault começou a produzir diferentes tipos de veículos para os aliados, tais como aviões e tanques.


Com o final da guerra começaram a aparecer automóveis pequenos e mais baratos. A Renault passou então a oferecer uma vasta gama de modelos, deixando de produzir apenas automóveis de luxo.


Depois da ocupação da França pela Alemanha, durante a II Guerra Mundial, a Renault passou a produzir camiões para o exército alemão. Com o final da guerra Louis Renault foi preso e pouco tempo depois morreu na sua cela antes do julgamento. Com a morte do seu fundador, a Renault passou para o controlo público.


Por esta altura a Renault estava a atravessar uma crise financeira, por isso, necessitou de começar a produzir automóveis mais pequenos. Em 1946 a Renault lança o modelo 4CV, este modelo conseguiu trazer alguma estabilidade à marca.


Em 1956 a Renault cria a divisão de camiões.


Em 1961 é lançado o Renault 4L, aquele que é o modelo mais conhecido de todos tempos da Renault. O Renault 4L foi um autêntico sucesso de vendas continuando em produção até 1993.


Em 1972 nasce outro ícone da Renault, o Renault 5 que viria a ser substituído pelo Super5 em 1985. Nesse mesmo ano saiu a versão GT Turbo, uma versão que fez muito sucesso em Portugal.


Apesar de um bom volume de vendas e resultados aceitáveis em competição, a Renault estava a dar prejuízo.


Por isso o governo francês interveio, substituindo o presidente da Renault em 1984. A Renault foi alvo de enormes cortes financeiros incluindo o abandono da competição automóvel.


Nos anos 90 a Renault começou a revitalizar a sua gama de modelos, lançando novas versões e modelos.


Em 1996 a Renault é privatizada.


Em 1999 a Renault forma uma aliança com a Nissan adquirindo 36.8% da marca e aumentando o seu interesse para 44.4% em 2002. Por seu lado a Nissan também adquiriu 15% da Renault.


A Renault entrou no novo milénio com ideias inovadoras, para isso lançou a nova geração do Renault Laguna em 2000. O Laguna possuía tecnologia inovadora, como era o caso do cartão magnético para abertura das portas.


Este foi também o primeiro Renault a alcançar 5 estrelas no teste EuroNCAP.


Em 2001 é lançada a versão super desportiva do Renault Clio II, o Clio V6. Este modelo foi baseado no antigo Renault 5 Turbo que possuía o motor na zona dos bancos traseiros. O Renault Clio V6 possuía um motor V6 24v com 3000 cc e 230 cv, sendo aumentado para 255 cv em 2003 com a introdução da nova geração.


Em 2001 a divisão de camiões da Renault é vendida à Volvo.


Em 2002 é lançado a nova geração do Renault Mégane, um modelo com linhas inovadoras. Mas apesar da sua extravagância o Mégane acabou por ser um sucesso de vendas, em muito graças à sua tecnologia.

© 2019 - 2020 Top Clássicos - Todos os direitos reservados - topclassicos@gmail.com